quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Centro de Memória do Circo ganha exposição permanente na Galeria Olido

Reações: 
Foi inaugurada na segunda-feira 10 de dezembro, para convidados, a exposição “Hoje Tem Espetáculo!”, com objetos que fazem referência ao mundo do circo. A mostra ocupará o Centro de Memória do Circo, na galeria Olido (região central da cidade de São Paulo). A data de inauguração coincide com o Dia do Palhaço.

A exposição tem caráter permanente, assemelhando-se a um museu, onde os objetos ficarão expostos à visitação. A curadoria é de Verônica Tamaoki, coordenadora do CMC, e os cenários, de autoria da artista Carla Caffé.

São aproximadamente 800 m² de área com um acervo que começou com doações de companhias e de famílias circenses, como os arquivos do Circo Nerino (1913-1964) e do Circo Garcia (1928-2003). Os palhaços Piolin, Picolino, Arrelia, Fuzarca e Torresmo, o mágico Tihany, o acrobata Gaetan Ribola e o empresário Antolin Garcia são algumas das figuras lembradas na exposição, que também documenta técnicas de equilibrismo, malabarismo, acrobacia e ilusionismo.

O acervo é composto de vídeos, áudios e fotos, divididos por temas como “artes do circo”, “destaques” (artistas, famílias e circos), “linha do tempo”, “saberes do circo” e “café dos artistas”. O acervo também conta com uma maquete.

A galeria Olido, situada em frente ao largo do Paissandu, é um local propício para um centro de memória do circo porque foi onde se formou a tradição circense da cidade, afirma a Verônica Tamaoki. Autoridades e figuras do mundo intelectual costumavam frequentar os espetáculos no Paissandu. Ali, nos arredores do largo, também acontece desde o início do século 20 o evento denominado “café dos artistas”, uma reunião de artistas circenses pelos cafés locais.

“O encontro acontece até hoje. Do início do século [20] até o início da década de 1990, chegavam a se reunir por volta de 700 pessoas vindas de todas as partes do Brasil. Hoje são cerca de 30 a 50 pessoas. O encontro é sempre às segundas-feiras, que é a folga da categoria. Com a mudança dos meios de comunicação, muito do que era feito pessoalmente é feito hoje pela internet e pelo celular. Mas é uma classe itinerante, então ter um local de encontro onde se trocam notícias e se fecham contratos é muito importante. Existem ‘cafés dos artistas’ em outras cidades, mas o de São Paulo foi o mais importante”, explica Tamaoki.


Galeria Olido – Centro de Memória do Circo
Av. São João, 473, República, Região central
Tel. 3397-0171.
Qua. a sex.: 10h às 20h. Sáb.: 13h às 20h.
Evento permanente
Classificação: Livre
Valor: GRÁTIS

Fonte: http://circoop.wordpress.com

Sem comentários:

Enviar um comentário

boobox

Olá seja bem vindo!

A arte esta em nossas vidas, viva a arte intensamente.